POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

Minha Bela Itáliabandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

Provavelmente você conhece esse comprimento, talvez o mais famoso do mundo.

Muitos falam:

“Assim que tiver dinheiro irei sair do Brasil. Mas por enquanto não posso, pois não tenho dinheiro. A forma que vivem os imigrantes brasileiros fora do Brasil  é péssimo. Principalmente se tratando de emprego”

Nesse artigo irei falar o que fez eu me interessar pela Itália e por que estou indo atrás da minha cidadania italiana.

Quero contar como esse maravilhoso país me encantou e como acabei me interessando por toda a cultura italiana.

Eu sempre soube que minha família era italiana.

Meu bisavô veio da Itália para o Brasil, mas nunca me interessei muito por esse assunto.

Posso dizer que algo incomum e até mesmo irônico aconteceu para despertar essa paixão.

O dia em que a máfia me mostrou valores e a beleza existente numa família e num país,

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?
Don Corleone

Você já ouviu falar em Don Vito Corleone?

Provavelmente sim, porém se não sabe de quem estou falando se trata nada mais nada menos que O Poderoso Chefão (The Godfather). Mas caso você nunca tenha visto esse filme ou ouvido falar, se trata de um filme que conta a história de uma máfia italiana. A Família Corleone

Em minha opinião talvez a maior obra já feita no cinema mundial.

Para isso devemos deixar de lado um pouco o lado mafioso do filme, de mortes, assassinatos e tudo mais.

Claro que tive que assistir várias vezes a trilogia e com olhares diferentes. Vamos dar início, irei falar primeiramente algumas coisas do filme que me chamaram atenção.

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

Durante o filme, muitas coisas ficam evidentes. O respeito pela família, o valor de uma amizade. O comportamento de um homem de família, chefe de família, a sabedoria, e saber o momento certo para tudo.

Enfim, muitas outras coisas me encantaram nesse filme como por exemplo o cenário, locais que se passaram o filme, época, tradições, respeito.

A Família Corleone: Conhecendo a Itália através do filme O Poderoso Chefão (post futuro)

Depois desta breve introdução sobre como me apaixonei por esse lindo país, vamos falar mais sobre nossa Itália.

Provavelmente tudo que irei falar neste post irá estar presentes em muitos outros com mais detalhes. Logo abaixo listarei algumas tradições culturais que nos fazem ter orgulho deste lugar.

Sou descendente de italianos, não cresci com alguns hábitos, porém alguma coisa da cultura italiana está em minha família. Algo que é fato: Família e cozinha estão ligadas, é o lugar onde as famílias se reúnem, conversam principalmente no almoço e janta.

Quando criança eu tinha vizinhos de tradição italiana e alemã. A forma que eles chamavam os avós era algo que me chamava atenção. Sempre ficava na dúvida quando algumas famílias se referiam aos avós:

Nonno e Nonna?

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

Nonno e nonna, na época pensava que era costume de meus amigos. Uma forma carinhosa. Assim como outros de tradição alemã chamavam seus avós de oma e opa, depois entendi que é assim que se chamam os avós na Itália.

Uma coisa que muita gente deve saber e que vamos falar no próximo tópico é sobre a cozinha.

As famílias na Itália se reúnem muito na hora da refeição, onde conversam, riem, brigam e se divertem.

Na verdade a cozinha é praticamente um ponto de encontro das famílias

As famílias são geralmente grandes, onde se contemplam pai, mãe, filhos, avós, tios, primos etc.

E nessas ocasiões acabam um falando mais alto que outro e gesticulam muito, até mesmo discutem. Mas algo que temos que admirar, é a união das famílias. O respeito por sua tradição e por seu antepassado. Nas festas em famílias, sempre muita música, cantorias, palmas e alegria e claro comida boa e um bom vinho.

Os almoços de domingos são muito tradicionais também, isso é uma das coisas que minha família tinha muito presente.

Quando se reuniam, todo domingo, era a família toda, avós, filhos, netos, genros, primos, mas todo domingo tinha que obrigatoriamente ter a macarronada.

Caso faltasse no domingo a famosa macarronada era como se o mundo estivesse acabando, podia sair correndo que era briga na certa.

No Brasil as famílias italianas ou boa parte delas mantem suas tradições para não se desligar de seus descendentes ou de seu país.

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

No Rio Grande do Sul por exemplo, é onde se concentra boa parte das famílias de tradição italiana.

O clima rural, os parreirais, cercas, paisagem, plantações de uva, montanhas. Isso tudo muitas vezes é mantido por diversas famílias de tradição italiana aqui no Brasil. Principalmente na região sul.

Existe uma festa chamada de Filó, onde os italianos revivem seus antepassados e os imigrantes.

Nessas festas é resgatado muito da cultura italiana, onde famílias se reuniam na casa de alguém e rezavam, jogavam, brincavam, conversavam também faziam trabalhos manuais.

Filó era o trabalho artesão que as mulheres faziam nos encontros ainda na Itália por isso deu origem a esse encontro de famílias.

Era nessas horas que buscavam forças para prosseguir, pois viviam de forma precária.

Nos jogos nunca se sabe se estão brincando, conversando ou brigando, principalmente nos jogos da Mora.

Vendo uma reportagem, uma senhora entrevistada disse o que havia no Filó. As famosas gaitas, comidas, doces, salame, pão e o prato principal, a polenta.

Só de pensar nessas delícias bate uma fome, pois a gastronomia italiana é muito rica, poder fazer parte disso tudo é algo muito bom.

Gastronomia: nem tudo aqui acaba em pizza

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

E com esse trocadilho sensacional do título que começamos esse tópico.

Desculpe se te deixei com vontade de comer uma pizza agora, para falar bem a verdade, até eu fiquei com vontade.

Falar da cozinha italiana é difícil sem entrar sem essa iguaria italiana: As massas.

Afinal, quem não gosta de uma pizza? Uma lasanha? Um Espaguete (ou Spaghetti)?

É ou não é um assunto “massa” pra ser falado?

Ok, agora é sério, vou para com os trocadilhos

Apesar da boa parte dos pratos levarem massa em suas receitas, não é só de massa que é feita a culinária italiana. Assim como no Brasil não é só feijoada…Ou é?

Pois bem, a culinária italiana vem desde os tempos antigos. Pois a Itália é considerada o início da civilização, mas vamos deixar a história um pouco de lado.

Sim vamos falar dela, mas não com tanto foco assim.

Para começar iremos falar sobre Roma, provavelmente você já saiu com sua família para jantar em um restaurante e o membro mais velho da sua família sentava-se na ponta da mesa.

Ou se isso não ocorre, vem alguém com aquela piada: “Vai pagar a conta heim?”.

Pois é, tudo isso tem uma explicação, quem se senta a ponta da mesa é a pessoa mais importante e quanto mais longe da ponta, digamos que você era o menos importante.

Mesmo assim ao se sentar a mesa, pode-se considerar muito importante só pelo fato de estar ali sentado.

Se você ver filmes antigos onde haviam reis, pode perceber que todos sentavam-se a ponta da mesa.

Antigamente havia-se três pratos na hora das refeições. Que é mantido ainda hoje, a entrada, prato principal e a sobremesa

Na época eram chamados de:  Gustum, Mensa Primae, Mensa Secundae.

Gustum – Servia para abrir o apetite, uma degustação, ou seja, o que conhecemos hoje como a entrada, geralmente são servidos pães. Tudo isso vem daquela época.

Mensa Primae – A refeição principal, onde se tinha carnes, porco etc.

Mensa Secundae – Depois da refeição vinha a sobremesa que eram frutas e vinhos.

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

A Mensa Primae ou prato principal será acompanhado de Assus porcellum (Porco Assado), Patina de Apua Fricta (Bolo de anchova frito).

A Mensa Secundae  A sobremesa será servido Mala ( Maça Annurche) Bad Granada (Romã), Pira (Pera), Uvae (Uva), Caricae (Figos Secos), também serão servidos, nozes, avelãs, amêndoas, e muito vinho.

Claro que se a gente puder podemos ficar dias falando sobre a culinária italiana. Mas a ideia aqui não buscar dados históricos, com certeza iremos falar sobre isso.

Mais ou menos no final do século IX e início do século X – na verdade uns dizem século IX outros X – na Sicília que começou a ser colonizada por árabes.

Foi então influenciando os costumes daquele lugar e através dessas influencias introduziram uma espécie de massa seca. Provavelmente eram feitos para alimentos dos nômades árabes.

Vale-se dizer que durante o Império Romano, veio de toda parte da Európa, Africa e outros lugares os cereais, pão, vinho azeites, frutas, massas secas, nozes, avelãs, porco, carneiro, galinha, avestruz, peixes.

Nessa época a forma de armazenamento que tinham era o sal para armazenar carnes e curar. Outros métodos também eram usados, como óleo, vinagre, gorduras.

Com a descoberta do “novo mundo” (Após a descoberta da América por Cristóvão Colombo). Outros elementos foram considerados fundamentais como a batata, milho, tomate.

No Renascimento os exagerados banquetes e o gosto pela comida em abundância, deu lugar ao luxo, onde surgia a alta gastronomia.

E assim a culinária italiana se tornou uma das mais ricas do mundo.

Foi isso que fez eu me apaixonar por este país, e se você quer obter sua cidadania italiana clique aqui ou no botão abaixo.

bandeira POR QUE ME INTERESSEI PELA ITÁLIA E FUI ATRÁS DA MINHA CIDADANIA ITALIANA?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *